21 de abr de 2014

Tem sido você?

Boa tarde gente, como vai vocês?! 

São tantas as novidades, são tantas as noticias que quase não to conseguindo me segurar! 

Depois de quase uma semana postanto muito pouco aqui estou novamente! 

Estou a vinte e dois dias do meu aniversário e então terei vinte anos. É tão estranho isso. Quando fiz dez anos de idade e estava me formando na quarta série quase morri de felicidade, nem conseguia me aguentar de tão importante que me sentia.

Desse momento em diante passei a pensar muito no futuro e o auge da minha maturidade seria os dezessete anos ... passei a enxerga-los como uma curva no tempo, digamos que se eu tivesse um rolo de negativos da minha vida, essa idade estaria lá na frente num lugar que era quase impossível de se ver. Eram inúmeros planos de como seria minha vida até lá e todos eles se resumiam a ser linda, magra, autentica, divertida e viver como se fosse a garota do contra que existe em toda escola, sim, eu via muitos filmes da sessão da tarde!

Quando os 17 anos chegaram eu era a nerd, sem graça, com todo tipo de insegurança e baixa auto estima. Uau. 

Passaram-se os anos e os dezessete transformaram-se em dezenove e junto com eles veio a sensação de que eu não deveria agradar ninguém que não fosse eu e foi ai que resolvi que valia a pena me questionar. Me perguntei como seria se o meu eu de dez anos atrás se encontrasse com o do presente. Descobri que eu seria bem malvada comigo, olharia com uma cara torta, me perguntaria seriamente como me aguento e por fim isso só mostraria o quanto mudei. 

Mudar não é pecado e faz parte da evolução que é o viver todo dia. Sempre que me pego querendo agradar demais, ser o que os outros querem, viver de maneira super diferente do que sou e tal me pergunto se vale a pena e principalmente se é justo comigo e com os outros. Ao contrário da pré-adolescente de dez anos atrás, que se odiava, que detestava o próprio cabelo, seu corpo, seu jeito, hoje gosto do que sou. Eu me amo em todos os sentidos, ou seja, com meus 85 kg, meus 1,66 de altura, meus quase 20 anos e minha paixão pela internet. 

Descobri de uma maneira engraçada que quando tento demais não ser eu, acabo explodindo. E quando isso acontece voa merda no ventilador. Não é legal. Foi assim, meio que tarde demais para reparar todos os erros que cometi que descobri que não dá para ser feliz se não puder ser eu mesma. 

Sério, odeio salto alto, amo All Star e coturno, adoro vestidos que me deixam com cara de menininha e me sinto extra exposta quando uso algo muito colado. Adoro maquiagem escura nos olhos, batons claros e olhe lá, rock, bares, amigos e tudo mais. Sou uma pessoa de espirito independente, ou gosto de pensar que sou, e isso significa que mesmo com um namoro de mais de 3 anos e 4 meses ainda saio com meus amigos para um bar ou coisa assim, não rola esse negócio de viver grudada nos outros, tenho vida e isso é tudo. Sou 'popofã' porque ela é muito doida e curto isso nela.

Odeio gente que mexa nas minhas coisas, brigue com meu cachorro, critique meu jeito de ser e tente impor o próprio life stile para cima de mim. Tenho um problema sério com pagode e sertanejo, nem vou comentar minha opinião sobre funk e rap. Detesto que falem de mim pelas minhas costas, sou sincera com tudo que penso, odeio gente que tente dar palpite no meu relacionamento e acho que é só. 

Sou assim, desse jeitinho ai, chata, enjoada, mimada, estranha, birrenta e o que tiver que ser. Mas ao menos sou eu. 

E vocês guys? Quais suas manias? Conte-me tudo, não me esconda nada e curte a fã page depois. Beijos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário