1 de abr de 2014

Onde o céu é verde.

Acordei cedo, pensei no que faria para comemorar o 1º de abril, tomei um banho e me arrumei, sai de casa o mais rápido que pude, por fim peguei o ônibus e novamente refis o caminho para o parque. Quando desci do ônibus me lembrei do dia em que fui exatamente ali, de ter usado um scarpin baixo, uma bermudinha e uma bata, tudo preto, adorava aquele look. Sentei e te esperei, coração na boca, borboletas no estomago, expectativas que me levavam a imaginar uma vida e que hoje em dia não fazem o menor sentido.


Lembro dos risos, dos choros, da dor desesperadora que me evadia toda briga que, por sua vez, marcava aquele lugar, o nosso lugar. Lembro também de como muitas vezes fui para lá, sozinha, tentar me recordar de quem eu era e do porquê havia tanto sobre eu mesma que não gostava e no final a conclusão foi que você me mudou e me deixou daquele jeito, meio covarde.

Ali sempre será o cantinho onde o céu é verde, onde minhas preocupações dão espaço para uma paz interior que chega a ser acolhedora. O lugar onde sempre terei 13 anos e sonharei com melhores dias, coisas melhores, amores melhores. Lá planejei tudo sobre o nosso casamento, desde o tipo de flor, até como meu vestido seria. E também foi lá que você me deu aquela aliança, a que prendeu no meu dedo e eu tive que ir no médico para serrar e tirar fora.

Hoje, anos após tudo, lembro-me com carinho da inocência que carregava comigo, do tempo em que minha vida se resumia a sua vida, onde meu amor e meu coração só queriam poder te fazer feliz e que, por egoísta que era, queria muito não ter que dividir com ninguém o seu sorriso, queria por tudo ser o motivo dele.

Escrevo sobre o que quero guardar comigo, por isso escrevo sobre você, porque mesmo com tantas coisas ruins acho acolhedor me lembrar do tempo em que tudo era bom, do inicio quase da Disney, da felicidade que sentia por ter encontrado alguém para chamar de meu.

Interessante não? Sonhava com uma casa pequena, nossa felicidade, quarto branco charmoso, daqueles que transmitem paz, sonhava com coisas tão simples e que pareciam tão fáceis de serem realizadas. Acreditava que você estaria em mim para sempre e de fato nisso não errei, você me ensinou a ser mais forte, a me amar mais, a gostar mais do que gosto e menos dos outros, aprendi a duvidar de promessas e que palavras não provam nada.

Acho que te amei, com toda a inocência de uma criança, com todo fervor de uma adolescente e por fim o que resta não pode ser descrito com perfeição. Algumas palavras que poderiam ser usadas seriam: amizade, paciência, respeito e admiração. É, acho que o cantinho onde o céu é verde sempre existirá, mesmo que em mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário